O horário da escrita

Sugiro que a escrita seja feita em um lugar sossegado. Claro, nem sempre é fácil administrar silêncios quando a rotina inclui gente ao redor, família, pets, campanhia, sons de toda a natureza. Aliás, bom mesmo seria poder, e conseguir, escrever tendo como trilha sonora, apenas, os sons da natureza. Mas nem tudo é como a gente quer. E se adaptar é uma das características mais cotidianas da raça humana. De modo que um lugar agradável, com luz natural, menor impacto de ruídos possível já é de grande valia. Sugiro que reserve um momento todo dia, não há rigor para essa escolha, mas, podendo ser regularmente numa mesma faixa de horário, aumenta a possibilidade da mente adaptar-se mais rapidamente a esse novo hábito: o da escrita diária. Ao acordar, com a casa ainda em silêncio, ou antes de dormir, quando todos já acalmaram e o ambiente está mais propício para a solitude. Entretanto, tudo depende do seu modo de vida, claro. E se aquele intervalinho depois do almoço for o tempo mais tranquilo que você consegue, escreva, oras. O importante mesmo é ter a regularidade e a constância como suas aliadas para a implementação dessa nova, gratuita, democrática, e, transformadora, atividade de autoconhecimento e descobertas emocionais em sua vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *