E como começo na Escrita

Escrevendo, amiga. Todo dia. Faz disso um ritual, feito escovar dentes ou tomar banho. Mas nesse caso, ritualiza mesmo. Reserva um tempo para você. Como fosse um refúgio, um momento de paz, de autocuidado. Como se disso você precisasse para elaborar o decorrer da vida. Reserva um lugar, explica a quem mora com você que aquele instante é seu, se desliga, mas se conecta, não com o lado de fora, mas com o que está em ebulição bem dentro de sua mente, de seu coração. Sempre irá fluir, às vezes mais, às vezes menos. Mas irá fluir. Por vezes será dolorido, haverá choro, deixa se correr a lágrima se ela surgir. Noutras vezes, o sorriso lhe acompanhará, que maravilha, permita que ele chegue e conduza sua narrativa. A escrita intuitiva é uma via sinuosa, com revelações e insights incessantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *