A Escrita Intuitiva e a Síndrome da Impostora

“Eu não estou apta para esse cargo.”. “Não sou competente o suficiente.”. “Será que eles não percebem que sou uma fraude?”. “Com tantas mulheres incríveis no mundo, o que ele/ela viu em mim?”… Embora não haja estudos conclusivos sobre o tema, a Síndrome da Impostora é a sensação constante de não merecimento ou pertencimento, que vem à tona, especialmente, nas mulheres, e promove como consequência a autossabotagem e a procrastinação para assumir as rédeas da própria vida. Uma das vantagens da Escrita Intuitiva é a clareza que ela traz, e, nesse caso específico, da Síndrome da Impostora, a escrita além de ser lupa e luz, age também como reflexo das questões que originam essa percepção equivocada sobre si e prolongam a sensação de incapacidade para assumir desafios e atividades que lhe tirem da zona de conforto. Ao escrever, você confronta as suas próprias certezas, lida com as incertezas, e desenha o tempo através de narrativas que lhe façam entender o motivo dessa bruma que embaça a sua visão a respeito de sua competência e beleza, que, absolutamente singulares, dão contorno e autenticidade à sua personalidade. Sugiro que faça uma lista elencando momentos em que a Síndrome da Impostora invade seus planos e, em outra, anota como você se sente nesse momentos. Depois, narra uma experiência na qual a sensação de inapropriação lhe boicotou e como você reagiu, e, da mesma forma, conta, por meio de relato confessional, uma outra vivência, dessa vez explicando como exitou sobre a censora. Escrita Intuitiva promove a leitura da alma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *